Educação contra preconceito de gênero no Ceará

15 October 2016
 

Na cidade de Redenção, a 80Km de Fortaleza (CE), a professora universitária Luma Andrade tornou-se a primeira doutora transgênero do país, em 2012. Hoje ela ocupa o espaço de docente da universidade federal Unilab e opta por ser designada como travesti, em vez de mulher transexual, justamente para chamar atenção para o termo mais socialmente marginalizado. Luma mostra como o preconceito de gênero é combatido no interior do estado, por meio de projetos que promovem a visibilidade trans e tolerância às diferentes orientações sexuais.

A reportagem é do Saia Pelo Brasil, quadro do programa Saia Justa que mostra mulheres que resolveram arregaçar as mangas e mudar o mundo. O conteúdo foi cedido pelo canal GNT em apoio ao programa #ElaFazHistória.