Conheça Carine

20 July 2017

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.
 

Empreendedorismo social feminino

"O envolvimento das empresas nas pautas de capacitação e empoderamento da mulher é muito importante, porque o impacto que essas empresas têm é enorme"

Criadora da UPWIT, consultoria de inteligência de gênero e inovação, e da Androidella, agência de Comunicação e consultoria para projetos de impacto social, Carine contribui há mais de 10 anos para a construção da visibilidade feminina nos espaços de tecnologia. No último ano, capacitou mais de 700 mulheres em inovação e tech, por meio de workshops gratuitos, mentorias e treinamentos em empresas.

Representatividade na tecnologia

Quando começou os estudos em Comunicação Social e Sociologia na Universidade de Brasília, Carine Roos não imaginou que terminaria trabalhando com tecnologia. O interesse das horas vagas acabou encontrando o caminho profissional quando, em 2010, foi convidada pelo Ministério das Comunicações para ajudar a avaliar as primeiras políticas públicas de inclusão digital do país. Ali ela conheceu e conviveu com as maiores referências brasileiras em tecnologia do momento, quase todos homens.

Já na época, quando pouco se discutia sobre igualdade de gênero na tecnologia, Carine percebia que era uma das poucas mulheres frequentando esses espaços. “Vou na Campus Party desde 2008, e sempre me incomodou ver um número muito pequeno de mulheres nesses eventos. Aprendi a programar com homens, pois praticamente não havia mulheres participando das atividades”, conta Carine. A falta de representatividade não foi um empecilho para ela. Pelo contrário, foi o motor que a ajudou a descobrir sua vocação: contribuir para a construção de espaços mais diversos e inclusivos para mulheres interessadas em inovação e tecnologia.

Após passar pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência e pela UNESCO em Brasília, decidiu se mudar para São Paulo. “Eu buscava uma vivência corporativa, e também uma forma de trabalho que me permitisse ser mais autônoma”, explica. Assim que chegou à cidade se envolveu com a formação dos primeiros laboratórios comunitários de tecnologia (hackerspaces) brasileiros, dentre os quais o Garoa Hacker Clube. Em seguida criou a Androidella, uma agência de comunicação que e de consultoria para projetos de impacto social.

Inovação Social

Em 2016, Carine decidiu unir a paixão por tecnologia e a formação em empreendedorismo social para criar a UPWIT (Unlocking the Power of Women for Innovation and Transformation), “Destravando o Poder das Mulheres para Inovação e Transformação” em português, uma organização que trabalha para a inclusão de mulheres em espaços de decisão, especialmente nos relacionados a tecnologia e inovação. A UPWIT oferece mentorias, treinamentos in-company e workshops gratuitos, usando metodologias de design thinking para gerar soluções de problemas a partir de uma ótica que valoriza a diversidade. “Percebemos que quanto mais diversidade existir nos espaços, mais as soluções serão inovadoras e inclusivas”, explica Carine.

Com esses treinamentos, a organização pretende fomentar a liderança feminina nos espaços relacionados a tecnologia, e ajudar a promover uma mudança de cultura dentro das empresas para que estas passem a perceber a diversidade como um vetor de inovação. Em seu primeiro ano, a UPWIT já treinou mais de 700 mulheres, entre executivas, empreendedoras, desenvolvedoras, designers e especialistas em marketing e negócios.

Em março deste ano, a organização realizou, em parceria com a Crossing Connection Health, Comnaction e Merkaz, o Women’s Health Tech Weekend, um hackathon focado em identificar e propor soluções para problemas da saúde da mulher por meio do emprego de tecnologias digitais. Da maratona surgiu o projeto EmpoderaMarta, selecionado para ser apresentado no Women20Summit, evento paralelo ao G20 liderado pela chanceler alemã Angela Merkel, que reúne mulheres influentes de todo o mundo.

Saiba mais sobre a UPWIT no Facebook e Instagram.

 

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.