Conheça Dejumatos

14 June 2016

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.
 

Foco na Poesia Visual

"Gosto de investigar tudo o que é humano, instável e efêmero. A mente é mágica!"

Depois de experimentar uma jornada de autoconhecimento e busca por uma carreira, Ju Matos transformou seu hobby em profissão. Impulsionada pelo sucesso de seu perfil no Instagram, ela se tornou fotógrafa profissional e hoje encanta mais de 60 mil seguidores com suas imagens poéticas.

Tomando as rédeas da vida

O pai de Juliana Matos, proprietário de uma empresa que constrói conjuntos habitacionais em Minas Gerais, imaginava que a primeira dos seus três filhos seria seu braço direito no negócio. A jovem se dedicou como era possível para seguir esse destino, mas o chamado da inquietação artística foi mais forte.

Aos 18 anos, ela entrou na faculdade em Uberaba, cidade do interior mineiro onde nasceu. Com pouco tempo, descobriu que o curso de Relações Internacionais da ESPM, em São Paulo, tinha muito mais a ver com ela. Juliana prestou vestibular, passou, e somente quando já estava tudo certo para mudar-se para a capital paulista, comunicou sua decisão à família.

A ousadia valeu a pena. Além do aprendizado formal, na capital paulista ela entrou em contato com o universo artístico e cultural com o qual sempre sonhou. Depois de sete anos vivendo em São Paulo e passando por ecovilas no Brasil e na Espanha, voltou a Uberaba para trabalhar na empresa da família.

Instagrammer

A vida no interior fez com que ela passasse cada vez mais a contemplar a natureza e observar a relação entre as pessoas e os ambientes. Nessa época Juliana ganhou o seu primeiro smartphone com câmera. A pedido dos irmãos mais novos, instalou o aplicativo do Instagram para fazer fotos sempre que saíssem juntos. Ela começou a se divertir com isso e passar cada vez mais tempo atrás das lentes. Porém, quando via as fotos em que aparecia, ficava insatisfeita. Para explorar luzes, cores, contrastes e a sutileza das imagens, passou a fazer autorretratos.

“Encontrar uma forma de expressão mudou minha vida. Hoje tenho uma profissão que amo e me sinto mais confortável com o meu lugar no mundo”

Do registro do dia a dia, suas imagens se tornaram cada vez mais poéticas e conquistaram admiradores. O reconhecimento veio antes mesmo de Juliana ter uma câmera profissional. A qualidade de suas imagens chamou atenção da equipe do Instagram, que entrou em contato para dar sugestões de como melhorar suas técnicas. Um ano depois, seu trabalho rendeu um convite do coletivo de design Amor de Madre para fazer a cobertura mobile da Beijing Design Week, na China. Juliana fez sua primeira viagem internacional como fotógrafa, embora ela mesma ainda não admitisse o título.

Pessoas e movimento

Tudo isso ocorreu em apenas dois anos, entre 2013 e 2015. Juliana se dedicou a aulas de yoga para conhecer melhor seu próprio corpo e como forma de se expressar. Ao mesmo tempo, ganhava prática e aprendia mais sobre fotografia. “Lembro o dia em que me assumi como fotógrafa”, conta. “Foi com uma instalação artística em que cada pessoa podia contar a história de sua vida com miniaturas. No lugar da profissão, coloquei uma câmera”. A certeza do que queria fazer profissionalmente era o que faltava para mudar-se de vez para São Paulo.

Atualmente, aos 28 anos, Juliana trabalha em uma produtora de vídeo, onde desenvolve seu olhar sobre o movimento e metáforas com imagens. “Trabalho com os profissionais em cada etapa da realização de um filme, assim aprendo sobre produção, direção de fotografia, edição, tudo que eu preciso para também poder dirigir”, conta.

Juliana continua mostrando seu olhar peculiar sobre as pessoas e ambientes no Instagram. Pretende aperfeiçoar cada vez mais sua arte com cursos de fotografia, experimentos visuais e o contato com outros profissionais. Com sua câmera na mochila, ela foi escolhida para percorrer o Brasil e fazer o registro das mulheres inspiradoras que você pode conhecer por aqui, nas histórias desse site.

Conheça mais sobre a Ju Matos no Instagram.

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.