Conheça Márcia

18 March 2017

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.
 

Tecnologia sustentável

"Já não me sentia realizada no meu trabalho e, com a chegada das minhas filhas, senti uma necessidade de fazer algo pelas gerações futuras."

Ela viu solução onde todos viam um problema. E transformou o bom e velho óleo de cozinha, que antes poluía a água, em matéria prima para um combustível mais limpo e melhor para o meio ambiente. Dez anos após a fundação da Biotechnos, Márcia já ajudou a montar 28 usinas sustentáveis de biocombustível em todo o Brasil, gerando mais de 150 empregos diretos e indiretos.

Inovação em biocombustíveis
O destino do óleo que usamos na cozinha é incerto para a maioria de nós. Sabemos que ele não deve ser despejado na rede de esgoto, mas nem todos conhecemos a melhor maneira de descartá-lo sem causar danos ao meio ambiente. E se te disséssemos que ele pode virar biocombustível? Márcia Werle encontrou uma forma de fazer isso, de forma simples e econômica. E transformou o processo inovador em seu negócio. Ela é fundadora e presidente da Biotechnos, empresa brasileira que encontrou uma maneira de reutilizar gorduras residuais de cozinha para produzir biodiesel.

Formada e pós-graduada em administração de empresas e gestão empresarial, Márcia sempre transitou no ambiente da indústria. Trabalhou por quase 20 anos em uma grande empresa especializada em melhorar processos de produção de indústrias em Santa Rosa (RS), região onde mora. Apesar de reconhecer a importância do que fazia, e o impacto positivo que sua empresa tinha na região, Márcia já não se sentia realizada no trabalho.

Foi a chegada das filhas que despertou a vontade de fazer algo pelas gerações futuras. “Percebi o quanto elas tinham o poder de influenciar e modificar pensamentos e atitudes dentro de casa a partir da educação que traziam da escola. Pensando um pouco no futuro delas e das próximas gerações, comecei a pesquisar sobre o que eu poderia fazer”, diz.

Por um futuro melhor
Márcia uniu a experiência profissional à vontade de transformação. Assim nasceu a Biotechnos, especializada em vender tecnologia e equipamentos para empresários ou cooperativas que querem produzir biodiesel a partir de gorduras residuais. Em 10 anos, a empresa já ajudou a instalar 28 usinas sustentáveis de biocombustível em todo o Brasil, gerando mais de 150 empregos diretos e indiretos. Juntas, essas usinas produziram mais de 1 milhão de litros de biodiesel.

Quando Márcia começou a pesquisar fórmulas de produção de biocombustível, muito se discutia sobre o impacto desse processo sobre rios e mananciais. Uma das etapas, conhecida como “lavagem”, devolvia água quimicamente tratada para as correntes pluviais. Para descobrir como eliminar o risco de contaminação da água e do solo, Márcia teve que ir até Hanover, na Alemanha, pesquisar em feiras de negócios e Universidades.  ela encontrou caminhos para um modelo de produção mais sustentável, e voltou para o Brasil com parte da fórmula ideal. Pouco mais de dois meses depois, chegou à solução e ao modelo que comercializa hoje, totalmente livre do uso de água ou ácidos para a lavagem do biodiesel.

Além do benefício do uso desse tipo de combustível, que reduz em até 60% a emissão de gases poluentes na atmosfera, o processo da Biotechnos também ajuda as comunidades locais. Isso porque as usinas desenvolvem sistemas de coleta de gorduras residuais que antes eram descartadas na rede de esgoto. “Aqui na região a cooperativa coleta de sete a oito mil litros de resíduo por mês. Se cada litro de óleo pode contaminar de 12 a 25 litros de água potável, imagine a quantidade de água que conseguimos manter limpa ao longo desse tempo”, comemora Márcia.

A maior colaboradora de Márcia no início do projeto foi a escola das próprias filhas. Em parceria com os pais das outras crianças, e com a cozinha da escola, Márcia criou um sistema de coleta de gorduras residuais. Os litros de óleo usado eram trocados por pontos, que em seguida eram revertidos em materiais escolares ou outros materiais como uniformes e itens para educação física. A iniciativa virou modelo na cidade e foi adotada por outras escolas da região.

Márcia foi finalista na categoria Pequena Empresa no Prêmio Grandes Mulheres, da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios em parceria com o Facebook. Nos últimos dois anos a Biotechnos teve um crescimento de mais de 80%.

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.