Conheça Paola

14 June 2017

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.
 

Gastronomia com propósito

"E eu acredito muito no impacto que a gente, como empreendedor, tem na sociedade. Em tudo que a gente faz ou toca. Isso para mim, é o mais forte e o mais legal do meu trabalho."

A chef argentina deixou a cozinha de um renomado restaurante em São Paulo para se arriscar no mundo do empreendedorismo. Abriu o primeiro negócio em 2003 e, em 14 anos de história, colecionou erros e acertos que a fizeram chegar ao lugar onde está hoje. Paola é chefe executiva do próprio restaurante, o Arturito, além de ser dona de três cafés de empanadas latino-americanas e de uma fábrica de alimentos. Juntos, os cinco estabelecimentos empregam mais de 130 pessoas. Em 2014 ela foi convidada para ser jurada do programa MasterChef no Brasil.

Dona de si

Paola Carosella nasceu e cresceu na região de Buenos Aires, Argentina. Descendente de família italiana, ela se acostumou cedo à agitada rotina da cozinha. Com as avós aprendeu sobre cultivo, respeito aos ingredientes e o poder do alimento simples. “De certa forma, foi com elas que aprendi e comecei a pegar gosto pela cozinha”, conta Paola. Aprimorou as habilidades culinárias em casa, sozinha, assistindo a programas de televisão. Uma enorme coincidência, já que, hoje, ela é jurada no mais famoso programa de gastronomia da TV brasileira.

Paola começou a trabalhar em cozinhas profissionais aos 18 anos, e por 10 trabalhou “na cozinha dos outros”, como ela mesma diz. A dedicação a fez ascender rapidamente e chamou a atenção de grandes nomes da gastronomia argentina. Veio para São Paulo comandar a cozinha do Figueira Rubaiyat, tradicional restaurante da cidade. Mas decidiu que queria mais. “Entendi que eu queria trabalhar com as minhas regras. Queria estar solta, livre, para fazer do meu jeito”, explica.

Abriu seu primeiro empreendimento em 2003, o Julia Cocina. Durante quatro anos comandou a cozinha do restaurante e, em 2007, deixou o Julia para abrir o Arturito, onde é chefe executiva. Atualmente Paola é dona de cinco estabelecimentos, todos eles em sociedade com Benny Goldenberg. Juntos, eles empregam mais de 130 pessoas nas três unidades do La Guapa – café de empanadas latino-americanas, e na fábrica que abastece seus empreendimentos, além do Arturito.

Paola afirma que o segredo do sucesso para quem quer empreender é contar com ajuda de outras pessoas. “A palavra ‘empreender’ dá a ideia de que a gente tem que abrir mão do grupo, para fazer sozinho. Mas não precisa ser assim”, afirma. “Empreender é trazer para um mercado que já existe uma ideia própria. Ser chefe de si mesmo não quer dizer que não precisa de ajuda”, completa.

Crescendo em comunidade

As conexões que se criam a partir da experiência do empreendedorismo são, na opinião de Paola, a parte mais rica do processo. “Você cria laços fortes, é parte de uma comunidade. A minha comunidade eu que criei, escolhi junto com meu sócio cada pessoa que está aqui”, explica. Outra parceria feita com alegria por Paola foi com a Cooperapas, uma cooperativa agroecológica do sul do Estado de São Paulo. Nela, os produtores cultivam os ingredientes respeitando a sazonalidade dos alimentos, e usam uma forma sustentável de produção.

Para a chefe, a relação do cozinheiro com a comida é diferente quando ele sabe o caminho que cada ingrediente percorreu para chegar até a cozinha, e essa atenção é tão importante quanto a dedicação aos pratos que ela serve em seus estabelecimentos. “Eu acredito muito no impacto que a gente, como empreendedor, tem na sociedade, em tudo que a gente faz ou toca. Isso para mim, é o mais forte e o mais legal do meu trabalho”, explica a chefe.

O Arturito é hoje um dos principais clientes da Cooperapas, que organiza a distribuição da produção de mais de 30 famílias da região. Paola garante que a troca entre ela e as famílias vai além da típica entre cliente e fornecedor. “Nós somos parceiros, trabalhamos juntos. Eu aprendo muito com eles, e o fornecimento para o restaurante acaba sendo uma renda fixa para a cooperativa”, explica.

Quando Paola cresce, sua comunidade cresce junto com ela. Expandir e evoluir, coletivamente, são para ela processos obrigatórios para quem quer empreender. “Crescer não é só para cima, é não ficar parado no mesmo lugar. Abra outras portas, faça coisas diferentes, lidere iniciativas que beneficiem a sua comunidade e a daqueles que estão perto de você e do seu negócio”, diz Paola. “E divida os benefícios e as conquistas. Quem te ajuda a ganhar, tem que ganhar junto”, completa.

Saiba mais sobre Paola Carosella no Facebook e Instagram.

Fotos: Jason Lowe

Tell us your story

Thanks for the story. Something is wrong. Try again later.