Combate à Intolerância Religiosa

Combate à Intolerância Religiosa

Combate à Intolerância Religiosa
No Brasil, quem segue as religiões de matriz africana diz que o sincretismo amistoso não é a realidade.

No Brasil, quem segue as religiões de matriz africana diz que o sincretismo amistoso não é a realidade. Esta realidade recai de forma ainda mais grave sobre as mulheres negras e por isso, elas mesmas assumem o protagonismo na luta pela liberdade de expressão de sua fé. Nesta reportagem, a Yalorixá baiana Jaciara Ribeiro dos Santos conta a triste história de preconceito sofrido por sua família e que deu origem ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, celebrado no dia 21 de janeiro.

A reportagem é do Saia Pelo Brasil, quadro do programa Saia Justa que mostra mulheres que resolveram arregaçar as mangas e mudar o mundo. O conteúdo foi cedido pelo canal GNT em apoio ao programa #ElaFazHistória.

Artigo anterior Próximo artigo

To help personalize content, tailor and measure ads, and provide a safer experience, we use cookies. By clicking or navigating the site, you agree to allow our collection of information on and off Facebook through cookies. Learn more, including about available controls: Cookies Policy