Beth Viveiros
São Paulo

Conheça Beth

Uma descoberta a cada fornada
Beth Viveiros
São Paulo
Você precisa saber o que quer e fazer acontecer

Beth Viveiros deixou a carreira na engenharia de lado para se dedicar ao amor pela cozinha. O que a família considerou inicialmente uma loucura, se revelou como a oportunidade de se lançar em um universo novo e com cheiro de pão fresquinho. Dois anos de fornadas depois, a padaria já atende entre 30 e 40 pessoas por dia. Nos finais de semana, quando ela combina os pães a recheios elaborados com ajuda de amigos, esse número sobe para entre 100 e 150 clientes.

Descobrindo um novo caminho

Com 20 anos de carreira em engenharia, Beth sempre teve a comida como hobby. Quando o pai, aos 85 anos, foi internado por causa de um acidente, ela percebeu a frustração que ele tinha na vida profissional. Começou a refletir sobre o estresse que estava vivendo e como poderia desacelerar e estar mais presente na família.

Decidiu pedir demissão, se inscrever em um curso de panificação, trabalhar menos e investir em um negócio próprio.Nascia assim a Beth Bakery, que começou a crescer com as entregas de pães artesanais vendidos em uma Página no Facebook

Não demorou para que a ideia se espalhasse e a empreendedora precisasse de espaço. E o que era para ser apenas uma cozinha maior, despertou o interesse dos vizinhos no bairro, criando a necessidade de abrir as portas para os clientes. Se no começo o desejo era uma padaria pequena e em casa, a internet abriu as portas para novas possibilidades. Quando ela não queria uma loja, a demanda surgiu novamente e hoje é 50% do faturamento do negócio.

“A panificação me trouxe a segurança que precisava na cozinha. Aprendi a técnica e agora posso criar”

Com a ajuda do marido Tiago, a panificadora aumentou o atendimento e Beth pôde se dedicar àquilo que mais ama: colocar a mão na massa. E o resultado mais uma vez não tardou em chegar. Com eventos temáticos nos finais de semana, Beth atraiu ainda mais fãs para a loja. “Não pensei que chegaria tão longe e tão rápido”, diz.

O maior aprendizado do processo é a perda do medo. Corrigir os erros faz parte, sem entrar em pânico quando algo dá errado. “Se um cliente não voltou ou a sacola amassou, são apenas mais alguns problemas no dia a dia”, diz.

Para Beth, o trabalho hoje é muito maior, mas também é mais interessante. E a comida, a principal motivação para o negócio, a torna uma profissional mais apaixonada pelo que faz a cada mordida dos clientes em um de seus pães. “Vou dormir feliz porque estou tomando conta da minha vida. É gostoso saber o que estou fazendo.”

“O problema é que a gente acredita nos baldes de água fria. Você precisa parar de acreditar nos boicotes alheios”

Fotos: Dejumatos

Artigo anterior

To help personalize content, tailor and measure ads, and provide a safer experience, we use cookies. By clicking or navigating the site, you agree to allow our collection of information on and off Facebook through cookies. Learn more, including about available controls: Cookies Policy